3DSMobilePCPS3PS4VitaWii UXbox 360Xbox OneNINTENDOXBOXBATTLEFIELDMARIOWIIUPRIMEIRA PESSOASMASH BROSYOUTUBEFLIPERAMATORNEIOONLINEHISTóRIASPUCONMIIPOP CULTUREMATTELHOT WHEELSCHILEKING OF FIGHTER 97PC GAMER


Nostalgia é coisa do passado...

Uma reflexão do passado

Thiago Olival
30/06/2018 11h41

Há alguns dias eu estava me lembrando de como era a vida “nerd” no final dos anos 90. Sem dúvida, todos estamos suscetíveis a aquelas velhas máximas bem clichês que dizem que “na minha época era melhor” e que “hoje em dia tudo é mais fácil e nada presta”.

Mas será mesmo que temos uma verdade absoluta nestas afirmações?

É obvio que não... Vamos embarcar em uma viagem no tempo e reviver um dia da vida de alguém que você conhece, mas que não será nominado... Mas e se eu usasse um pseudônimo para deixar mais “a cara dos anos 90 e 2000?

Sugiro que você dê o play nesta música enquanto revive este dia... Seja pela primeira ou pela última vez!

Iron Maiden – Caught Somewhere in Time

Poxa... acordei atrasado hoje. Tinha colocado o despertador para tocar, pois não queria perder o desenho dos X-Men, as Tartarugas Ninja e o Homem Aranha! Também, tinham me falado que tem um tal de Esquadrão Marte ou Biker Mice from Mars é bem legal, mas acho que não vai ser hoje.... Bem ao menos está passando o Caverna do Dragão. Depois tem o Tiny Toons e antes do almoço o Power Rangers.

O telefone toca...

-Leonardo, beleza aí, mano?

-Oh, Donatello, beleza... consegui comprar aquele livro do vampiro! Meu pai trabalha lá no centro da cidade e foi naquela livraria de RPG que te falei.

- Po cara... que da hora! Eu to juntando dinheiro para comprar o gurps no encontro

internacional ou la na Devir. Voce acha que ta caro?

- Então... Não sei, mas o Michelangelo tem ele... Vamos tirar xerox de umas partes até que compre! Ao menos a gente vai jogando e tal. Aliás, ontem fui la no Mundo da Fantasia e falei com o Ranger Vermelho... Meu! Ele tava contando que foi em um live e que jogou de Sabá e que barbarizou la....

- Po... mó foda! Outro dia eu fui la e tava jogando uma hora de Snes e o Ranger Verde me apresentou uns manos que queriam aprender a jogar RPG. A gente tava precisando de uma galera nova, não acha? Somos apenas em 4... as vezes 5... quem sabe se eles não se animam e aparecem pra jogar mais vezes.

- É a gente pode ensinar e tal e já forma os caras com a cara da mesa. E o D&D? Vamo jogar hoje?

- Vamos sim! Alias, hoje vou fazer um personagem que vi num jogo de play muito da hora. Acho que cabe direitinho no D&D... O Vandal Hearts é um jogo muito foda... ouça a trilha!

- Beleza... Que horas vocês vao vir aqui? Ou vamos encontrar os manos novos la na locadora?

- Pode ser lá... ai a gente conversa e depois vai jogar mais a noite. Esses novatos a gente zoa primeiro e depois ensinamos heheehehe

- Beleza, falou!

- Falou!

Desligo e pego o primeiro livro de RPG da pilha, que não é grande, mas está em um emaranhado de tabelas, cópias, umas revistinhas da Dragão Brasil e da Supergamepower.

Dou uma lida e tenho uma ideia ótima de personagem. Anoto... Esta aventura ficaria legal se eu colocasse este monstro ou NPC.

Olha lá... Esse episódio do X MEN é na Terra Selvagem... E se eu transportasse os jogadores para uma terra estranha e primitiva? Preciso ver se na internet tem alguma dica ou material pra isso... Bem... Depois da meia noite eu entro e vejo... ou sábado à tarde, pois a internet fica “liberada” com um impulso só até a segunda de manhã. No bate papo do UOL talvez tenha, ou naquele site que salvei.

Caramba... Vou lá no fliperama ver se encontro o Raphael.

Passo na banca de jornal e olho aquele gibi lindo da guerra infinita! Nossa... deve ser foda aquilo ali... não manjo muito dos heróis que estão ali, mas vou comprar pra conhecer mais um pouco de cada! Os básicos da Marvel devem estar lá e também lançou um “fliper” com esse tema...

- Raphael, beleza ai?

- Leonardo, seu pato... entra contra ai que vou tirar umas 10 fichas suas... já tirei umas 20 dos caras ai...

- Porra... e você viu o Entrevista com o Vampiro ontem?

- Vi sim... Achei muito louco! To com umas ideias para fazer no jogo do Ranger Vermelho quando ele mestrar, ou então pra fazer no live do Encontro internacional na semana que vem... Eu consegui uma grana e vou sim, ai a gente arrepia os caras la. Mas o esquema é a gente ficar juntos, por que esses caras são meio pilantras e matam os personagens no live.

- Podexa!

Depois de mais ver as pessoas jogando do que jogar de fato, subimos para almoçar e voltamos falando da aventura que estávamos jogando e dos rumos que podemos tomar. Emprestei meu livro para o Pink e o Cérebro, mas eles não cuidam bem dele e já xerocaram inteiro... acho que vão estragar. Não jogam muito bem também e atrapalham a aventura. Acho que as novos caras la que falaram podem ajudar e fazer volume, pois jogar com poucos é chato... falta gente...

Depois do Chaves, vamos na locadora, mas vou levar uma grana pra jogarmos aquele jogo de 4 pessoas. Cara... Jogar WCW ou 007 no N64 de 4 pessoas é a coisa mais louca que existe!!! 4 Jogadores juntos em uma mesma tela! Parece aqueles fliperamas de shopping tipo Caddillac And Dinosaurs, Simpsons ou Tartarugas Ninjas que tem 4 controles pra jogar juntos!

Chegamos na locadora e a galera já estava toda lá! Entre muitos papos eu aprendi que além do vampiro, tinha um sistema de fadas, lobisomens, magos e podia juntar tudo em uma mesma aventura. Também aprendi que o desenho japonês se chamava anime (se era desenho animado) e mangá se era quadrinho. Esse lance de mangá está crescendo em eventos. Muita gente tem comprado e tem um boom de desenhos japoneses neste momento, muito além dos cavaleiros do zodíaco, Dragon Ball e etc. Também descobri que estão pra lançar King of Fighters novo e que a história não é a mesma, e vai ter novos personagens e que vai ter também uns personagens antigos mas “orochi”. E lá vem sempre alguém com mentirinhas e spoiler de jogos do “primo do conhecido do amigo do vizinho do irmão de sei lá quem” que estava no exterior e viu o fliperama do jogo. Ah... e também ficamos sabendo que tiraram o adamantium do Wolverine, mas que aqui no Brasil isso não ocorreu pois tem uma diferença de sei la

quantos anos para a cronologia americana. E o sucesso do Matrix, vai render mais filmes e uma animação complementar.

O papo vai e o papo vem e depois de tanto falatório, resolvemos ir embora para começar a sessão de jogos. Se antes éramos 4 ou 5, agora somos 10. E para juntar tudo isso de gente, da-lhe criatividade em adaptar e inventar coisas para personagens ficarem únicos. Bora consultar aquelas revistas, aqueles impressos de internet e os poucos livros, que eram compensando pela tamanha vontade de inventar e integrar a todos.

A jogatina foi até tarde da noite, pois além de ensinar a nova galera, também trocamos muitas ideias sobre quadrinhos, filmes e nossas percepções de vida. Convencemos também a galera a ir no encontro internacional, que será na semana que vem, mas isso fica para outro dia...

Não vale chorar!

Relembrando este dia hipotético, eu avalio como era a vida nerd média... E se fizéssemos um Score Rating ou melhor, uma avaliação de nível de cada fase?

Que tal....

Disponibilidade de material (Atributos Físicos)

Passado

✭✭✭

Presente

✭✭✭✭

Antigamente era bem difícil achar material. Bem, na verdade, temos duas situações

O momento cultural era outro. O mercado nerd estava começando a ser explorado. Você tinha locadoras de videogame, fliperamas e lojas de quadrinhos e RPG, bem como sebos, mas a quantidade de títulos era menor se comparado aos dias de hoje. Era vantajoso alugar jogos. Muita gente comprava e vendia em sebos, fazia cópias de coisas de rpg e emprestava material. O sistema de compra coletiva em livros era comum. Hoje em dia você tem sites aos montes, onde você acha coisas a preços MUITO bons. Fora que a todo momento você percebe que estão relançando materiais antigos de maneira encadernada, em formato de box e edições de luxo com toneladas de extras (graphic novels, rpgs, jogos e filmes). Hoje tudo se encontra.

O momento econômico era outro. Nem todo mundo possuía cartão internacional, e os que não possuíam renda dificilmente levariam os pais para comprar parcelado. O esquema era juntar a grana e ir lá comprar, ou copiar de alguém que tivesse. Hoje temos cada vez mais conteúdo, a uma velocidade impressionante de lançamentos. RPG e quadrinhos nacionais estão em alta, bem como livros de ficção de altíssima qualidade, coisa que era impensável em outras épocas, muito mais do que tão somente a questão da síndrome de vira latas típica do brasileiro.

Interação (Atributos Sociais)

Passado

✭✭✭✭

Presente

✭✭✭✭

A interação entre as pessoas é um grande paradoxo, pois ela mudou muito enquanto sua forma de ocorrer. No passado, as pessoas interagiam mais pessoalmente, não manifestavam integralmente suas opiniões e os eventos eram menores, mas bem cheios. Atualmente, existem eventos específicos para cada mundo Nerd (eventos anime, eventos RPG, Jedi, medievais, etc) e acabou segmentando um pouco. Tem muito mais gente interessada, mas ao mesmo tempo as pessoas têm pouco contato pessoal e interagem muito via redes sociais. Grande paradoxo a existência de eventos enormes na atualidade, como a COMICON, a quantidade de fóruns,

blogs, canais e todo o resto de mídia especializada), mas com número decrescente de “grupinhos” de troca de informação e material, onde quase ninguém se conhece “além do personagem”.

Conhecimento e Interesse (Atributos Mentais)

Passado

✭✭✭✭

Presente

✭✭✭✭

Uma polêmica! Na minha opinião é outra coisa que mudou bastante.

O conhecimento (nerd ortodoxo) era para poucos, ensejava recursos financeiros e tempo, mas era duradouro e valioso. A dedicação levava a perfeição. As pessoas se especializavam e se tornavam verdadeiros mestres daquela “arte”. Ele era passado entre as gerações, mas com ressalvas. Era profundo, duradouro e estável, sem muita abertura para a mistura com novas tendências. As pessoas eram verdadeiros fãs, muito DO IT YOURSELF (improviso), regras e vontade. Não havia grande incentivo cultural ao nerdismo, mas o extrativismo nerd gerou mudanças culturais expressivas nos adeptos, e que são responsáveis pela alteração de vários mindset. Porem, esse conhecimento as vezes passava pela barreira da adultisse (quadrinho e game e coisa de criança e quem trabalha não faz essas coisas). Se passasse por esta barreira, meus parabéns, você é um verdadeiro mago lobisomem ninja jedi meio alienígena de nível 30, 4º geração e 4000 pontos.

O conhecimento atual é marcado por uma geração de fácil acesso a qualquer conteúdo (construa uma bomba sem ter a perícia, vendo pelo Youtube, ou compre aqui). Temos tanta informação que nem se utilizarmos um Gameshark vamos conseguir se aprofundar, visto que além de tudo, toda hora mandam um pack de atualização. A informação e tecnologia baratearam e muito o acesso, embora ainda existam coisas caras. Porém, o nerd assalariado hoje consegue ser nerd sem sofrer apedrejamento da família, pois a própria família já se reúne para ver filme de super herói, jogar on line e assistir série de ficção ou documentários sobre vikings a qualquer hora do dia, on demand. Eu nunca vi tanto lançamento lindo que meus olhos brilham toda vez que acesso o Amazon e o E bay (embora o cartão de crédito peça arrego e a esposa invoque 7 mil demônios cada vez que chega um pacote de livros e cds aqui em casa). Tudo ao mesmo tempo, tudo agora.

Conclusão. É muito lindo ser Nerd hoje em dia. Você não é mais chamado de “paquita do Zé do caixão” por andar de preto, muita cultura grátis e de qualidade gráfica “gringa” e não precisa se desesperar pois logo relançam aquele quadrinho que você não achou na época.. Eu acho que o que está faltando mesmo pra gente subir de nível é dar valor e profundidade aos relacionamentos. Então, na sua próxima distribuição de pontos, compre uns atributos sociais, uns contatos e aliados.

GeraLinks - Agregador de links

Veja também

Parceiros

Monster Hunter World BrasilArena GamerFacebookYouTube