E3 2019 Nintendo - Parte 1

Pokémon Sword & Shield e Luigi's Mansion 3

Eduardo Andrade
26/06/2019 11h01

Todo ano quando chega próximo da E3, a ansiedade fica a milhão. Gosto de todas as plataformas, no entanto, não posso negar a minha preferência pela Nintendo. 

Esse ano, em especial, apostei alguma fichas no Xbox, mas de olho na Nintendo ainda. 

Mas, vamos as impressões e aos gameplays.

Pokémon Sword & Shield 

Todo o barulho causado por não ter a Dex inteira, me deixou assustado. Tudo bem que, tive minha época de capturar todos, porém hoje não ligo mais para a completar tudo. Entendo a decepção e sei que, a grande parcela dos jogadores gostam do desafio de capturá-los. 

A demo disponível colocava o jogador em um ginásio que, a princípio, parecia ser aquático. Digo que parecia, pois o que menos vimos foi Pokémon de água. 

Ok era só uma demo, que mostrou Pokémon, algumas novas mecânicas e golpes. 

Venha conferir o vídeo de gameplay para saber melhor como foi:

Joguei com o maior número de Pokémon do meu time com o objetivo de mostrar cada um deles, mas ao chegar no Corgi, simplesmente apaixonei. O Ginásio tinha alguns quebra cabeça com interruptor que mudava o curso da água, tirava de um lugar e mandava para outro. Com isso, era possivel enfrentar um novo NPC até chegar no Líder do Ginásio Nessa. 

Para deixar ainda mais fácil tinha um NPC que recuperava seus Pokémons. A batalha final era em Dynamax (que caguei pra ele e matei de fogo rapidinho). No geral, a animação está bem bonita e com personagens modelado. Já a batalha parece não ter avançado. 

Foi uma ótima experiência, porém ainda espero muito da versão final. 

Luigi's Mansion 3

Apesar de ser o irmão mais novo e fã do Mario Verde, Luigi's Mansion (LM) nunca prendeu minha atenção e ele não estava no meu radar. 

Você vai perceber no vídeo de gameplay que sou um pouco ruim:

Recebi um pequeno tutorial dos controles, que me deixava pronto para avançar no jogo (ou pelo menos deveria). Briguei mais com os controles do que com os fantasmas. Obviamente não por problemas técnicos, mas for por falta de habilidade mesmo. O jogo está com gráficos impressionantes. A movimentação medrosa de Luigi é impecável e o Gooigi é muito legal de se controlar. Passar pelos quebra cabeças do hotel assombrado requer um pouco de raciocínio (nessa me saí melhor do que nos combates) . A progressão com os dois personagens é intuitiva e divertida.

Ao avançar pelo jogo com um pouco de dificuldade, cheguei no boss da missão. Um fantasma cavaleiro que tinha uma sequência de ataques, antes mesmo de conseguir acertá-lo. E, mais uma vez, pela falta de habilidade, o Boss levou a melhor e o tempo acabou antes que eu pudesse vencer!

Pessoal essa foi a primeira parte da experiência no estande da Nintendo, ainda falaremos da Marvel e claro, Zelda. 

Abaixo algumas fotos do incrível espaço, capturadas pelo nosso amigo Pablo Montenegro

GeraLinks - Agregador de links

Veja também