E3 2018 - Bandai Namco

Soul Calibur, Jump Force e muito mais

Eduardo Andrade
27/06/2018 14h00

No primeiro dia e horário da E3, agendei com uma das empresas que mais me chama atenção no mercado de games, a Bandai Namco.

Contarei um pouco de cada jogo que pude aproveitar.

Soul Calibur VI

Os jogos de luta nunca foi meu forte, embora sempre goste de jogar alguns deles, como por exemplo, Soul Calibur.

Com lutas divertidas ele possui um modo Single Player muito bom e um dos meus personagens favoritos é o Kilik (personagem principal da história).

Foi explicado sobre as novas mecânicas de combate, onde agora teremos uma barra de especial e outro que quando acertado, faz um cena para cada personagem.

Todos os personagens possui um golpe, parecido com (pedra, papel e tesoura) e quem vence passa a ganhar bastante barra de especial.

Joguei muitas partidas, testei todos os personagens e cenários e claro, muitos X1 com quem aparecia no espaço da Bandai Namco. Na minha opinião, o melhor jogo disponível pela produtora.

A demo contava com o Lobo Branco, isso mesmo, Geralt do jogo The WItcher estava na demo e parece ser um personagem bem desbalanceado para Soul Calibur.

My Hero Academia: One's Justice

Começando a onda de anime, tive a oportunidade de jogar o de luta, Boku no Hero Academia. Um jogo com movimentação aberta, nele é possível jogar com um herói ou vilão, mais dois ajudantes.

Na demo não tinha todos os heróis que vem na versão final, mas ainda assim, foi muito bom jogar com o All Might e o Deku. Um visual bonito e cenários destrutíveis deixa o jogo ainda melhor. Apesar de ter uma movimentação travada (o que eu espero que seja coisa da Demo) vale a pena. Mal posso esperar para testá-lo no Nintendo Switch.

Code Vein

O próximo jogo é no estilo Dark Souls. Avaliar o Code Vein pela demo, torna-se uma tarefa um pouco difícil. Peguei o jogo andando, o personagem já tinha algumas habilidades (que eu não conhecia), então optei pelo caminhar e matar tudo que eu encontrei e só tive dificuldade no Boss.

O jogo é muito bom e quem já é acostumado com Dark Souls é bom preparar o bolso.

Jump Force

Como um saudosista de Jump do Nintendo DS, ele encheu os meus olhos. Jump sempre junta os mangás publicados no Japão: Dragon Ball, Naruto, Bleach, Death Note, Saint Seiya e até aqueles inesperados como Shaman King, pela revista Shonen Jump e coloca no meio da pancadaria.

No DS era um ótimo jogo mesmo sendo lançado apenas no japão. Na E3 Jump Force foi um dos primeiros jogos que coloquei a mão. A demo disponibilizou os personagens: Goku, Naruto, Luffy, Freeza, Sasuke e Roronoa Zoro. O jogo tem um cenário livre para o combate 3D, que mescla o mundo de Jump com nosso mundo real. Cada time tem a escolha de três personagens, que podem ser trocados a qualquer momento e você tem apenas uma barra de vida, dividida entre os três personagens.

Tive a impressão que a produto correu para finalizar a demo, a tempo de colocar na E3. O único elemento que chamou atenção foi o visual. Está de deixar qualquer um de boca aberta. Com o nível de dificuldade baixo, mal entendia o que estava fazendo. Entretanto, estamos falando de uma demo. Está no começo e muita coisa irá ser melhorado, assim espero.

Dragon Ball FIghterZ (Nintendo Switch)

Joguei muito o DBFZ mas nunca perdi as esperanças de ele aparecer para o Nintendo Switch. Estou contando os dias para pegar essa versão.

Posso garantir que é o mesmo jogo e a experiência é de encher os olhos.

A Bandai Namco disponibilizou alguns jogos, entre eles o: Ace Combat 7, mas infelizmente não consegui jogar. Ainda teremos grandes jogos chegando pela Bandai Namco, então fiquem de olhos abertos.

E para finalizar, minha placa de captura de vídeo deu problema. Fiquei sem registro, na passagem pelo stand da Bandai Namco.

É isso aí pessoal, traremos mais conteúdos sobre a nossa experiência na E3 2018, aguardem!

GeraLinks - Agregador de links

Veja também

E3 2018 - Capcom

Resident Evil 2, Mega Man 11 e Monster Hunter Generations Ultimate