Análise



Analise | Mr. Driller Drillland

Hora de colocar a cabeça para perfurar

05/08/2020 18h07

Análise feita pelo nosso amigo Rodrigo Polizelli

Mr. Driller Drillland é um jogo originalmente criado em 2002 para o nintendo GameCube, mas que não havia saído no ocidente, até agora.

A historia do jogo é simples, nossos heróis, estão indo para a inauguração de um novo parque de diversões, onde as atrações do parque são, fazer escavações, contando com 5 atrações até chegar no plot do jogo.


No quesito de gameplay você começa o jogo com dois modos o “casual” que seria o fácil e o “Classic” que seria o mesmo nível de dificuldade do jogo original de 2002, mas não faz tanta diferença em qual dos dois começar, pois o “difícil” não é tão difícil assim, o parque funciona como um Hub para cada atração e no centro dele tem lojinhas com cards colecionáveis e, caso ache muito difícil alguma fase, power ups para conseguir passar, que você compra com pontos adquiridos nas fases. cada fase você começa no level 1 e os demais leveis só serão liberados depois que terminar o jogo vencendo o “chefão final”. totalizando 5 fases. Cada uma das atrações do parque são tematizadas, sendo: caça ao tesouro. limpar uma mansão mal assombrada, “volta ao mundo”, uma de RPG e uma no espaço. Cada uma tem a sua peculiaridade por exemplo na csa mal assombra você tem que expulsar vampiros do local pegando “água benta” e jogando neles, já na do espaço você tem que tomar cuidado pra não ficar sem ar, pegando capsulas de ar espalhadas. Mas a premissa em todos é a mesma, cavar no chão até chegar a 500 metros, mas não pense que é uma tarefa fácil pois esse jogo é quase um “candy Crush” onde combinando rochas das mesmas cores elas são eliminadas, mas em cima pode ter alguma de outra cor e pode cair em cima do personagem, fazendo assim perder vida.


Também conta com um modo multiplayer local para até 4 jogadores, onde tem dois modos, um caça ao tesouro onde os jogadores competem fazendo pontos na mesma tela e outro que é tipo uma corrida com telas separadas para cada jogador.

Graficamente falando é um jogo bonito, as animações lembram bastante os animes antigos, como Doraemon e Cryon Shin-Chan, com cutscenes como se fosse esses desenhos antigos mesmo, legendadas e dubladas.

mas a dublagem só fica em japonês, a legenda dando conta da tradução, que, claro, não está em português do Brasil, mas tem inglês e espanhol o que facilita bastante o entendimento. A dublagem, por mais que seja em japonês, é muito boa, e chega a ser engraçada até pelas entonação na voz, é bem bonitinha. A trilha sonora é repetitiva durante cada uma das fases ou “atrações” do parque, porém cada uma tem um tema sonoro diferente, mas dependendo do tempo que você for dicar no nível, as vezes pode se tornar irritante. Os efeitos sonoros são simples, mas não quer dizer que são ruim, eles cumprem bem o papel de som de quebrar uma pedra ou ser esmagado por outra.

Uma das coisas que dão uma vida útil maior ao jogo é o fator replay, pois como falei depois de fechar o jogo o desafio aumenta onde você pode voltar para os lugares e completar os níveis outros 3 níveis que faltam das fases, 3 níveis normais e 1 especial totalizando 4 no total. Se você jogar com o Wifi do switch ligado, o jogo automaticamente manda o seu ranking para o global onde da pra competir de forma passiva com jogadores ao redor do mundo


Em resumo é um jogo que agrada visualmente falando, diverte e até mesmo anima um pouco, mesmo com os níveis de cada fase sendo "mais do mesmo" . O jogo chama a tenção dos mais novos e quem está em busca de um jogo casual para passar o tempo sem muito comprometimento.

Prós:

  • Otima animação
  • Divertido
  • Bom fator replay

Contras:

  • Muito caro pelo que se recebe
  • Tutoriais bem confusos
  • Campanha curta


Gostaríamos de agradecer a Nintendo pelo envio do jogo, vale lembrar que você pode encontrar o jogo na loja Nintendo.

Veja também