Análise



Análise Human: Fall Flat

Tropeçar, cair, rolar e se segurar

14/12/2017 05h03

Human: Fall Flat é uma mistura de plataforma e puzzles baseados em física, onde você controla um pequeno homem bamboleante chamado Bob, que cai em diversos mundos de sonhos e sua única escapatória é encontrar a porta de saída que o levará para o próximo mundo. Soa bastante simples, mas nunca é tão fácil assim. Bob precisa percorrer esses mundos estranhos cheios de quebra-cabeças de física usando nada mais do que suas pequenas pernas gordinhas e suas mãos que agarram tudo.

Os controles são relativamente simples e ligeiramente imprecisos, o que surpreendentemente aumenta a diversão do jogo. Bob pode andar, pular e movimentar os dois braços de forma independente para agarrar as coisas com suas mãos pegajosas. A direção em que ele irá engatar seu controle é determinada pela posição da câmera. Na prática, isso significa que os braços de Bob levantam quando você olha para o céu e para baixo quando olha para o chão. Isso permite algumas aplicações interessantes (e às vezes frustrantes). Bob também pode agarrar e soltar objetos para arremessá-los no momento certo. Se estes princípios básicos forem dominados e bem combinados irá proporcionar um bom gameplay. No entanto, o uso do ângulo da câmera para determinar o movimento dos seus braços pode ser frustrante e desajeitado quando a precisão é uma prioridade, o que pode tornar o jogo um pouco irritante.

Os puzzles começam tão simples quanto você esperaria. Nos níveis do tutorial você apenas abre portas ou encontra o caminho para aquela que precisa ser aberta. Depois de passar por essa fase e compreender a sua mecânica, a variedade de puzzles e mundos dos sonhos se revela. Será possível visitar canteiros de obras onde encontrará bolas de demolição para quebrar paredes ou puxar vigas. Visitará também castelos usando catapultas para se locomover e até pilotará um barco (boa sorte). Em cada nível, você irá perceber que algumas soluções são bastante simples e outras serão mais difíceis em função da própria física do jogo, que exigirá movimentos fluídos com o controle limitado dos braços do personagem.

Não há uma maneira "perfeita" de passar por um nível, é muito comum acertar ao acaso, nem sempre será possível achar uma solução elegante para o problema (às vezes só na gambiarra mesmo), mas se funcionar, ninguém irá reclamar. O desafio não está só em resolver os puzzles, é preciso também conseguir controlar o gelatinoso Bob para resolvê-los, o que faz cada resolução dos puzzles ser extremamente gratificante.

Graficamente, o jogo tem um aspecto genérico, com paisagens e texturas simples, mas a apresentação sem sal não incomoda demais, já que o foco do jogo são os puzzles e sua física. No que diz respeito ao som, os efeitos ambientais e a música de fundo não distraem muito e combinam bem com o jogo.

O jogo não tem opção para entrar em modo online, mas é compatível com a co-op de tela dividida, mas você terá que usar dois controles completos. Por exemplo, Switch Pro Controllers ou Joy-Con com o Grip. Embora a falta do online seja um pouco decepcionante, os benefícios do jogo cooperativo não podem ser subestimados. Ambos os personagens não estão ligados um ao outro, cada um pode percorrer o nível de forma independente. Isso também significa que apenas uma pessoa precisa encontrar a saída para que ambos os jogadores saiam, o que torna as coisas um pouco mais fáceis.


Veredito

No que diz respeito aos jogos de puzzle de física Human: Fall Flat é muito bom. Ele tem uma boa duração, meios variados de resolver os puzzles e o modo co-op torna esse jogo uma boa opção entre os indies disponíveis para o Switch. A câmera pode ser irritante às vezes, mas isso não chega a prejudicá-lo por completo. É um jogo divertido que pode ser apreciado sozinho ou com amigos.

 

Prós

  • Mecânica física bem implementada
  • CO-OP divertido
  • Variedade de Puzzles

Contras

  • A Câmera atrapalha mais que ajuda as vezes 
  • Jogo curto 
  • Baixa precisao 


A análise do Human: Fall Flat foi realizada no console Nintendo Switch e a equipe Sharkiando agradece a produtora Curve Digital pelo envio do jogo para a análise

AvaliaçãoNota
Jogabilidade8
Visual7
Áudio8
Replay7

NOTA FINAL

7.50

Veja também