3DSMobilePCPS3PS4VitaWii UXbox 360Xbox OneNINTENDOXBOXBATTLEFIELDMARIOWIIUSMASH BROSPRIMEIRA PESSOAONLINEYOUTUBEPC GAMERFLIPERAMATORNEIOHISTóRIASMIIPOP CULTUREMATTELHOT WHEELSCHILEKING OF FIGHTER 97PUCON

Análise



Análise Yoshi Crafted World

Papelão hein, Nintendo

Eduardo Andrade
26/04/2019 22h58

Desde a época do Super Nintendo, era apaixonado pelo jogo do Yoshi. Lembro bem do Super Mario World 2: Yoshi's Island. Das horas jogadas para fazer 100% no jogo. Da minha mãe perguntando por que aquele bebê chorava tanto (perdia direto o Baby Mario). Joguei por horas e mesmo depois de fazer tudo, continuava tentando melhorar meus números. Infelizmente o Yoshi de Nintendo 64 não me agradou e larguei a série. Voltei somente agora, para testar no Switch. Será que voltará aquela vontade do Super Nintendo e ficarei no mundo do Yoshi?


História

No topo da ilha Yoshi temos um artefato mágico, a Sundream Stone, imbuído de cinco joias mágicas, que tem o poder de tornar realidade seus sonhos. Para variar, o Baby Bowser quer esse artefato e para isso, ele e Kamel resolvem fazer uma visita ao topo da ilha para pegá-lo. 

Depois de uma grande luta Thor chega e acerta Stormbreaker… Não peraí, joias erradas. 

Aham


Depois de uma longa disputa entre Kamek, Baby Bowser e Yoshi de todas as cores, as joias foram espalhadas pelo mundo e cabe à você, escolher o seu Yoshi e restaurar o poder desse artefato mágico. E claro, enfrentar alguns perigos no caminho. 

Gameplay

Todo Yoshi possui sua marca, de um jogo plataforma 2D. As mudanças vêm com as novidades de cada jogo. Por exemplo, em Crafted World podemos interagir com todo o cenário, isso mesmo, aquela flor no canto esquerdo na parte de cima, mira nela e atira um ovo que você achará algo. 

O cenário é interativo, você localiza segredos em partes que você nem imagina e isso ajuda muito no Replay. Para melhorar os “mundos” desse jogo tem uma variedade incrível e com isso, mais cenários para procurar segredos. 

Temos ainda a possibilidade de comprar trajes para o Yoshi. E são trajes nada convencionais, podemos colocar um carro de papelão envolta do Yoshi e assim, aumentar a proteção de nosso herói. 


Todas as fases tem vários desafios extras para pegar a Smiley Flower que usamos para abrir novas fases, com isso, você não conseguirá ignorar todos os desafios extras. Além de tudo isso, temos fases onde ao chegar no final devemos voltar a fase, detalhe: de trás para frente tentando fazer um tipo de Speed Run, enquanto resolvemos alguns problemas.

Por fim, ainda temos uma tentativa de multiplayer, bem caótico (na minha opinião). Ajudou bastante para jogar com meu filho que adorou o visual, mas ainda assim, acredito que ele poderá mais frustrar do que divertir. 

Áudio e Visual

Chegamos na parte onde Yoshi Crafted World brilha. O jogo tem um cenário simples, entretanto, deixa qualquer um de boca aberta. As fases são de papelão e outros tipos de papel. Todas bem montadas, cachoeiras com detalhes impressionantes. Diversas vezes, parava o jogo e olhava para o cenário intrigado. Sem exagero nenhum, essa é a melhor parte do jogo e foi uma das coisas que motivou a seguir em frente para desbravar novos mundo e ver como foram criados. 

A trilha sonora também não fica atrás, animada como uma jogo do Yoshi deve ser, mas nessa parte nem tem muito o que ressaltar. 

Veredito

A primeira vista o jogo do Yoshi parece ser infantil, e pode ser voltado até para a maioria das crianças. Nele não temos muitos desafios e repetir as fases pode ser o suficiente para resolver todos os problemas. Porém, é diversão garantida para todas as idades e o multiplayer quando não levado a sério pode também ser divertido. 

Prós 

  • Visual impressionante;
  • Cenário totalmente interativo;
  • Replay. 

Contras

  • Jogo fácil;
  • Multiplayer caótico;

Agradecemos a Nintendo pelo envio do jogo para essa análise e lembramos que Yoshi Crafted World está disponível na Loja Nintendo.

AvaliaçãoNota
História 9
Jogabilidade 9
Visual 9
Áudio 10
Replay 10

NOTA FINAL

9.40

Veja também