3DSMobilePCPS3PS4VitaWii UXbox 360Xbox OneNINTENDOXBOXBATTLEFIELDMARIOWIIUPRIMEIRA PESSOASMASH BROSYOUTUBEFLIPERAMATORNEIOONLINEHISTóRIASPUCONMIIPOP CULTUREMATTELHOT WHEELSCHILEKING OF FIGHTER 97PC GAMER

Análise



Análise Luigi’s Mansion

O terror retorna no modo portátil

Eduarda Guedes
14/11/2018 13h38

Luigi’s Mansion é um jogo lançado em 2001 para Gamecube (2002 em regiões PAL) em que o jogador controla o personagem Luigi. Seu Remake saiu para Nintendo 3DS em outubro de 2018.

Introdução à história

No início do jogo vemos uma cena onde Luigi está em uma floresta em busca de uma mansão que ganhou em um concurso. Quando Luigi finalmente entra em sua nova casa, vemos medo em seu rosto quando se depara com seu interior: teias de aranha, móveis velhos, barulhos estranhos, etc...

Mal sabe ele de que conheceria o Professor Elvin Gadd, que lhe deixaria encarregado de capturar os fantasmas da mansão, dando-lhe alguns equipamentos para auxilia-lo em sua missão.

Primeiras impressões.

Logo na cena inicial da floresta se nota a diferença gráfica entra a versão de Gamecube e a versão de Nintendo 3DS. A ambientação se mostra mais viva, já que os detalhes da versão de 2001 pareciam ser apenas pinturas na parede. Agora vemos que a visualização dos itens tem a forma mais realista e agradável. As mudanças na coloração também te ajudam a distinguir melhor as coisas no escuro, como: quadros, velas, teias de aranha, e até um possível inimigo.


Porém, isso infelizmente isso não se repete na qualidade de áudio do jogo. Há pouca diferença entre as versões de 2001 e de 2018. Não que isso seja algo totalmente ruim, já que a musica original é muito boa, mas poderia ter um aumento na qualidade da mesma.



Notei também um aumento na dificuldade dos inimigos. É mais difícil acertar o flashlight para revelar seu ponto fraco, e a captura do mesmo aparenta ser um pouco mais demorada. Os controles do 3DS não ajudam, já que é necessário usar o giroscópio ou um circlepad pro. Eu joguei em um New 3DS, e o c-stick não é dos melhores.

Também é bem visível a alteração no layout do jogo. Já que o 3DS possui duas telas, é possível acompanhar algumas informações na tela de baixo, como: os itens coletados, o mapa, que teve uma mudança gritante, e os ghosts capturados

Jogabilidade


Como já havia dito, o controle deixa um pouco a desejar, já que o giroscópio não é a mesma coisa que um c-stick, então torna o control pad pro um item necessário. Eu, como disse, joguei em um New 3DS e o c-stick não é reconhecido como o acessório, então, não tem como configura-lo. Vale lembrar que ele é minúsculo e desconfortável, deixando a jogabilidade um pouco incomoda.  Apesar de todos esses fatos, o jogador consegue se sair bem após um tempo de gameplay.

Visão geral

O jogo no geral é bem legal. É divertido explorar cada item dos cômodos da mansão, procurar por itens escondidos e sair na captura dos Boos.

 Os chefes, apesar de fáceis, são bem divertidos de enfrentar, mudando um pouco o clima de “esconde-esconde” do jogo.

Os puzzles não apresentam muita dificuldade. Ele não prende o jogador por muito tempo em cada cômodo.

Apesar de curto, o jogo nos entretém bastante, os inimigos são divertidos de enfrentar e apesar da jogabilidade cada minuto é prazeroso.

Luigi’s Mansion, apesar de ser consideravelmente novo (2001) pode ser chamado de clássico e é um jogo que você precisa jogar. 

 

Pros

  • Divertido
  • Não é repetitivo
  • Bonito
  • Nostálgico

Contras

  • Curto
  • Jogabilidade

Gostariamos de agradecer a Nintendo pelo envio do jogo para análise.

AvaliaçãoNota
História 8
Jogabilidade 7
Visual 8
Áudio 8
Replay 8

NOTA FINAL

7.80

Veja também

Parceiros

Monster Hunter World BrasilArena GamerFacebookYouTube