Análise



Análise: GRIS

Arte em forma de game!!!

Fernando Dasg
15/12/2019 08h00

Hoje, estou aqui, com uma missão bem difícil, falar sobre o game GRIS, muitos devem perguntar, como assim? Porque?

A resposta, não é tão fácil, o game apresenta um enredo aberto, e a interpretação é de cada player, seu design é inspirado em quadrinhos, com uma beleza extraordinária, o game de plataforma da empresa Nomada Studio, distribuído pela Devolver Digital, apresenta uma jovem, reunindo suas forças, e superando desafios, misturando arte, beleza, e tudo de bom que um game Indie precisa. :)

 

História

A trama de GRIS é aberta para interpretações ":o", são reveladas algumas nuances, de nossa protagonista, que passa por um momento difícil na vida, precisando superar seus traumas e depressão, o que será de uma cantora que perdeu sua voz? Devemos levantar e continuar vencendo todas as dificuldades da vida para descobrir. :)

 

Gameplay, gráficos, áudio

GRIS apresenta uma paisagem vazia, melancólica, sem vida e sem cor, no início, conforme avançamos, tudo é reconstruído e as cores e vida retornam, as mecânicas de gameplay são simples, com elementos de plataforma, pulos e transformações, nossa heroína, pode ser uma pedra para resistir ao vento, ou uma capa, para voar, o game é linear, e devemos avançar sempre, ou para a esquerda, ou para a direita, a visão “câmera” do game é algo que surpreende, aproximando e afastando da personagem em momentos chave, auxiliando na resolução de quebra-cabeças e resgate de “pequenas luzes”, que podem abrir passagens e desbloquear novos poderes, ou simplesmente criando um ponto de reflexão.



Durante nossa árdua jornada, nossa personagem faz amizade com alguns seres, que, ajudam nossa quase heroína a vencer seus desafios, não morremos durante a aventura "pelo menos não consegui essa proeza", isso é bom e não incomoda, já que o game foca em superação, dessa maneira GRIS é excelente para gamers iniciantes. :)

Os cenários são magníficos, e apresentam interação com a personagem em vários momentos, é difícil não parar e ficar observando as construções ou outros itens, a personagem é muito bem animada, e mesmo quando é pedra ainda mostra uma suavidade encantadora.



Adrian Cuevas e Roger Mendoza, fundadores da Nomada Studio disseram que o ilustrador francês Jean Giraud "O Incal e Surfista Prateado: Parábola", mais conhecido como Moebius, foi uma de suas maiores inspirações para GRIS, o artista  Conrad Roset ficou incumbido de realizar essa fusão de arte e acertou em cheio.

O áudio é um show a parte, as músicas são magníficas e alternam seus tons em momentos certos, os sons são muito bem trabalhados, é difícil não se pegar curtindo um som ou uma música, toda a trilha sonora foi composta pela banda Berlinist, de Barcelona, e as músicas parecem tão vivas quanto nossa personagem no game.


Conclusão

GRIS é um game curto, e artístico, e será um game diferente para cada um, GRIS é único, com um visual magnífico, uma trilha sonora fantástica, um level design inteligente, o game acerta em todos os pontos de sua proposta, recomendo a todos, GRIS é uma verdadeira obra de arte Indie.

Nossa análise foi efetuado no Playstation 4, o game foi gentilmente cedido, obrigado a Nomada Studio por nos proporcionar essa obra, e a Devolver Digital por trazê-la para nós gamers. "♥♥♥♥♥"

AvaliaçãoNota
História 10
Gameplay 10 
Visual 10
Áudio 10
Replay 8 

NOTA FINAL

9.60

Veja também