Análise



Análise| Conan Exiles

Uma boa experiência de Conan, mas sem Conan

Hartur Soaki
18/06/2018 11h03

Conan Exiles é um jogo de sobrevivência em que você encarna um personagem de sua criação nas “terras” dos contos de Robert E. Howard. Esse é o plano de fundo básico do jogo, onde você se vê sem nada e tem que sobreviver e evoluir desde a tanguinha até a construção do seu próprio forte.


Essa é uma análise da versão de PS4, feita a partir do lançamento e até a atualização 1.09.

Talvez a parte mais extensa para se falar seja o gameplay, já que o jogo tem algumas excentricidades.

Começaremos pelos modos de jogo. O jogador pode escolher entre o online PVP (jogador x jogador), online PVE (jogadores contra o jogo), COOP (jogar apenas com amigos) ou off-line solo. Aqui já temos um problema que é a conexão com os servidores, pois no modo PVP o jogo fica procurando uma sala durante muito tempo (ou às vezes nem encontra nenhuma); e no PVE além do problema da busca por servidores, muitas vezes se encontram salas quase vazias, o que evidencia um problema no PVE, que muitas vezes parece que você está jogando sozinho por horas e horas pois não encontra ninguém. Já no caso do COOP e off-line, logicamente não houve problemas nesse ponto.

Ao escolher o modo que irá jogar, você será levado a tela de criação de personagens, que tem uma boa variação já que há ajustes finos. Após isso, o jogador verá uma cutscene onde está pregado em uma cruz e deixado para morrer no deserto, até ser resgatado por ninguém menos que Conan (uma das poucas vezes que o vemos no jogo).


A partir daí é o jogador tentando a princípio sobreviver sem quase nenhuma direção, já que temos apenas algumas tarefas que podem servir de tutorial, como beber água, comer algo, acertar um golpe, e etc. Essas tarefas te dão experiência, mas elas infelizmente não te indicam muita coisa, então se você for um novato em jogos de sobrevivência talvez se bata um pouco.

Um ponto negativo no jogo é a interface dele, que é desnecessariamente confusa, principalmente quando começa a aumentar a quantidade de objetos que se pode criar. Infelizmente a interface de criação apenas te mostra o que é necessário para criar aquilo, mas não como se utiliza ou se é necessário outra coisa para usá-la, podemos utilizar o exemplo da cama, que necessita ser colocada sob uma superfície criada por você, mas em lugar nenhum o jogo que fala isso.

Já em questão de movimentação e combate o jogo acerta e erra. O combate possui combos e é satisfatório, tendo claramente um envolvimento de habilidade ali, como esquiva, defesa e parry. Mas a movimentação livre do personagem parece pouco fluída, quase como um boneco mesmo, e no momento de escalar objetos a coisa piora pois o personagem parece ignorar o formato e a colisão com o objeto, ficando muito longe as vezes, ou escalando uma árvore com os braços abertos como se estivesse em uma montanha.

Um adendo a se fazer, os bugs que mais podem te irritar são os que influem na movimentação e combate. Ok, um glitch gráfico é chato, mas nada como você ficar preso em uma pedra e ter que sair e retornar ao jogo. Uma experiência pessoal: eu resolvi explorar umas ruinas que havia visto, e inocentemente entrei nelas sem pensar no que eu tinha comigo ou na distância da minha base, o resultado, entrei em conflito com alguns gorilas que eram mais fortes do que eu, contudo, com muita esquiva eu estava conseguindo derrota-los, isso até o jogo dar um bug e fazer com que a animação de esquiva ficasse estática e eu só conseguia rolar e me manter no mesmo lugar, fazendo com que a esquiva fosse inútil e obviamente sendo motivo derradeiro da minha morte.

Ao combater inimigos, descobrir locais ou completar tarefas você ganha experiência e aumenta o seu nível, nisso ganha-se pontos para gastar nos atributos (que são os seus stats) e nos talentos (que define o que você pode criar). Vale uma observação aqui, o jogo tem um nível máximo e ele não é o suficiente para se comprar todos os talentos que existem, ou seja, deve-se gastar pensando no que irá querer fazer e se especializar.

No quesito exploração o jogo acerta. É bom e satisfatório andar e encontrar novas paisagens, inimigos, materiais para se usar, NPCs e até mesmo dungeons com chefes para se enfrentar.

Há muita coisa para se fazer no mapa além da sobrevivência. Construir a sua própria base é uma tarefa boa, que só é estragada pela interface de criação, mas de resto ela cumpre o que promete. Outra dinâmica inserida no jogo é o fato de você poder capturar os seus inimigos humanos e fazê-los trabalhar a seu favor. Mas não é só isso, caso você tenha inimigos em uma base mais fortificada, e que estejam te dando trabalho, você pode invocar verdadeiros deuses em forma de gigantes, que arrasam qualquer pequena vila.

Uma coisa que me encantou no jogo foi retornar a uma antiga base, feita quase no início do jogo, e vê-la ocupada por inimigos por estar abandonada... isso dá uma sensação que o jogo é vivo.

O jogo usa a Unreal Engine 4, e faz um trabalho decente com os gráficos. As texturas são boas, os efeitos são legais, e a iluminação tem os seus problemas mas faz o seu trabalho. O problema aqui fica por conta de objetos as vezes aparecendo do nada e sumindo da mesma forma.

O jogo sofre de problemas com queda de frames no PS4 Slim no modo off-line, já no on-line infelizmente o lag impera, não importando o quão boa é a sua conexão.

A música no menu principal é boa, e dá aquela sensação de épico que uma aventura no mundo de Conan deveria ter, todavia, infelizmente é só aquilo mesmo já que durante o jogo temos efeitos sonoros repetitivos e música basicamente apenas nos combates.

Quanto a história, só se pode dizer que ela mal existe. Como é um jogo nada linear, ela é usada apenas de pano de fundo e como uma explicação do porquê você estar confinado a apenas aquele mapa. O Conan, personagem que muitos queriam ver, mal aparece, e pouco tem a ver com tudo.

Como é um jogo livre, o fator replay está bem presente, sendo satisfatório jogar novamente com uma nova build, ou tentar algo diferente.

Conclusão. Conan Exiles é um jogo de exploração e sobrevivência o qual você pode gastar horas e horas fazendo praticamente o que quiser, seja on-line ou off-line, contudo, os problemas de performance e bugs acabam dando uma cara de inacabado ao jogo. Uma compra certa para aqueles que são fãs do gênero, e para os curiosos, vale a pena aguardar uma boa promoção para adquirir o game.

AvaliaçãoNota
História 5
Jogabilidade 7
Visual 8
Áudio 6
Replay 9

NOTA FINAL

7.00

Veja também