3DSMobilePCPS3PS4VitaWii UXbox 360Xbox OneNINTENDOXBOXBATTLEFIELDWIIUMARIOPRIMEIRA PESSOAYOUTUBESMASH BROSTORNEIOFLIPERAMAHISTóRIASPUCONONLINEMIIPOP CULTUREMATTELHOT WHEELSCHILEKING OF FIGHTER 97PC GAMER

Análise



Análise - Burnout Paradise Remastered

Wanderson Ribeiro
02/04/2018 14h07

Confesso que se fosse para pedir pra EA um remaster de corrida, não seria Burnout Paradise, mas logo na primeira hora de jogo eu entendi por que essa franquia foi tão respeitada.

Voltamos a Paradise City, 2008: carros velozes, cidade grande, música e muita, mas muita colisão!

Um mapa considerado grande, com eventos espalhados por toda cidade e surpresas que valem a pena deixar aqui somente como um registro. Vale a pena relembrar!

Chegando na parte direita do mapa, temos a Big Surg Island! Desse lado, para o jogador podemos dizer que é um momento de férias. Lá encontram-se os melhores lugares para fazer os ‘mega jumps’ e algumas curvas sinistras, como a Perren’s Point! Sim as ruas aqui têm nomes próprios! Isso é uma das coisas que me deixou surpreso e ao mesmo tempo animado, pois conforme você joga e presta atenção nos nomes, percebe o quanto faz sentido saber os nomes de alguns pontos bacanas pra tirar uma onda!

Burnout Paradise certamente teve influência nos produtores ao criarem o título mais recente de corrida da EA - Need for Speed Payback. Falo isso, pois nas ruas é possível fazer diversos saltos e conseguir os “Smashes”, que são aqueles saltos para destruir as placas de publicidade...(Billboards)Lembrou?

Pois é, uma das coisas mais divertidas é procurar a rota perfeita para conseguir destruir AQUELA placa!

JOGABILIDADE

Burnout é um jogo extramente simples de se jogar. Não existe qualquer intenção de simular absolutamente nada! Aliás, os carros são desenhados visando a alguns modelos conceituados, mas os nomes são totalmente fictícios, então, não se assuste em dirigir um Dodge Charger e chama-lo de Hunter Civilian.

O difícil em Burnout Paradise Remastered é conseguir andar certinho, isso por que a diversão do jogo está em destruir os carros adversários, fazer algumas loucuras e destruir seu carro completamente em uma grande curva ou até mesmo fazer um salto de uma ponte para outra sem sofrer qualquer dano.

Como mencionei a intenção aqui não é simular, mas sim divertir o jogador e isso está garantido!

O jogo te permite durante as corridas de carros e motos encontrar atalhos por toda a cidade, mas como qualquer coisa na vida, atalhos nem sempre levam ao caminho mais curto. Por se tratar de uma proposta de passeio durante a Paradise City, não existe uma restrição durante os eventos, mas cabe a você decidir a melhor rota para completar os objetivos.

TRILHA SONORA

Se existe uma coisa que combina com a série de acidentes e velocidade dentro de Burnout Paradise são as músicas!

Você pode até não gostar do gênero, mas as diversas faixas de rock são gostosas de ouvir e casam perfeitamente com o cenário que a gente entra durante o jogo, que eu garanto é para nenhum roqueiro colocar defeito!

VEREDITO

Obviamente, como todo game, existem defeitos ou até mesmo coisas que poderiam ser melhor! Mas se tratando de um Remaster, não podemos exigir muito, pois a proposta já foi empregada lá atrás.

Uma das coisas que percebemos enquanto jogamos o mesmo evento é que muitas vezes o NPC repete os movimentos, sejam elas batidas, o mesmo jeito de fazer a curva ou até o momento da frenagem. Isso acaba diminuindo um pouco o sentimento de surpresa.

Tempo! Depois de algumas horas jogando, consigo afirmar que não justificaria gastar muito tempo jogando um game em teoria simples! Mas pera, pera! A proposta do game é exatamente essa, ser simples! É um pecado sem igual comparar um jogo de 10 anos atrás a produções de hoje. Porém, não dá pra negar que o jogo diverte! Até meu filho de 3 anos pirava na frente da tv quando via os carros colidindo e se despedaçando ruas a baixo!

GAMEPLAY

Confira um pouco da minha gameplay desse game show de bola! Não deixe de deixar aquele like e se não é inscrito, se inscreva pra não perder nenhum conteúdo!

PRÓS

Trilha sonora combina perfeitamente com o momento do game.

Mapa aberto e várias rotas possíveis

Divertidamente garantido

CONTRAS

NPC repetitivo em alguns eventos.

Preço, apesar do padrão adotado. Sempre direi que um remaster deveria ser R$ 100,00 e nada mais!

AvaliaçãoNota
Gráficos 7
Visual 7
Áudio 9
Replay 7

NOTA FINAL

7.50

Veja também

Double Kick Heroes

Double Kick Heroes é a mistura de um apocalipse zumbi... batido no liquidificador com heavy metal e insanidade... e nada é melhor que isso... a não ser dinheiro... mulheres... carros importados... etc... :)

Parceiros

Monster Hunter World BrasilArena GamerFacebookYouTube